Cerimônia de Reconhecimento Conjugal da Maçonaria

Esse final de semana fui convidada a participar de uma cerimônia de reconhecimento conjugal da Maçonaria, achei super interessante, um clima bastante amigável, e vou compartilhar um pouco com vocês. Durante a cerimônia postei algumas fotos no Instagram em tempo real (@todadecoracao). De início agradeço o convite e a atenção dos membros da Loja Simbólica Mário Melo 2410, federada ao Grande Oriente do Brasil (para ver a página deles no facebook, clique aqui). Espero que gostem da postagem =}

DSC_0417

Templo maçom decorado especialmente para a cerimônia, por Nita Rocha

Bom, pra quem não conhece muito, a Maçonaria é uma organização mundial de homens que voluntariamente se uniram “para construir uma sociedade humana, fundada no amor fraternal, na esperança com amor à Deus, à pátria, à família e ao próximo”. Juntos eles buscam sempre se aperfeiçoar como homens e cidadãos, “sob a tríade da liberdade, igualdade e fraternidade, dentro dos princípios da ordem, da razão e da justiça”, objetivando felicidade e paz universal (Para ler mais: Loja São Paulo, vale a pena a pesquisa).

Esta cerimônia foi para o reconhecimento conjugal de Ricardo e Tamiris. Como a Maçonaria não é uma religião, esta cerimônia não é um casamento ou uma substituição dele. É importante dizer que ela só acontece quando um mestre-maçom, após ter se casado devidamente segundo as leis civis, deseja apresentar sua esposa aos seus irmãos maçons solenemente, e essa foi a vontade do Ricardo.

Ricardo e Tamiris Boaventura

Ricardo e Tamiris Boaventura

Quando os irmãos e visitantes entram no templo (salão onde são realizadas as reuniões), é explicado um pouco sobre a cerimônia, assim como confirmado, por meio de documentação, que o casal já está de fato casado perante a lei. Finalmente os recém-casados entram, e é oferecido à esposa um ramalhete de flores. Em seguida, o grão-mestre pergunta ao casal se ali, diante de seus irmãos e de sua consciencia, estão dispostos a ratificar a promessa feita no matrimônio. Eles dizem sim.

A partir daí, alguns dos irmãos passam a falar sobre o casamento, suas responsabilidades, seus prazeres e as mudanças pessoais necessárias para constituir uma família. Primeiro falam para o casal, depois para o esposo e, por fim, para a esposa.

Dá uma olhada em um trechinho (lindo) do que foi dito ao casal: “Confiamos que desejais, sinceramente, a paz em vosso futuro lar, e para isso bastará que vos ameis, estimeis e respeiteis reciprocamente, pois assim chegareis a compreender que, para os que sabem amar-se, nada há mais formoso como a vida, em que dois seres se amalgamam na doce fusão de uma só vontade…“.

Uma das coisas que achei mais legais, é que as mensagens para a Tamiris, além de falar sobre sua missão como esposa, explicam um pouco sobre a família maçônica. Explicam que, em momentos ruins (mesmo sendo estes momentos ruins do casal), ela poderá sempre recorrer a seus (agora) irmãos maçons, pois eles serão amigos e parentes leais e confiáveis, que têm a obrigação de ampará-la em qualquer parte do mundo.DSC_0584

Depois de ouvir as mensagens, os noivos confirmam que, já cientes de suas responsabilidades, desejam ratificar sua união e confirmam que amam um ao outro. Chega o momento do beijo, seguido da troca de alianças. Então, o grão-mestre entrega um compasso pro esposo e um esquadro pra esposa, e lhes diz que é para eles lembrarem que assim como o compasso assinala espaços com exatidão, o esposo deverá assinalar todos os atos de sua vida com razão, justiça e verdade; assim como o esquadro tem inalterável severidade de sua retidão, a esposa deve sujeitar suas ações à fidelidade, ao amor e à virtude (o compasso e o esquadro formam o símbolo da Maçonaria, representando os instrumentos dos antigos construtores de templos).DSC_0606 DSC_0610

Por fim, o grão-mestre oferece as flores, a música e o perfume (incensos) em homenagem à esposa, sua nova irmã, e declara que aquela Loja Maçônica reconhece e aceita como legítimo o matrimônio do casal. Em seguida, ele beija a testa do Ricardo e a mão direita da Tamiris, como “ósculo da paz”. Ao término da cerimônia, o casal recebe um diploma de reconhecimento de matrimônio (esse que dá pra ver na foto do beijo, acima).<img class="aligncenter size-large wp-image-748" alt="DSC_0670" src=”http://todadecoracao.files.wordpress.com/2013/04/dsc_0670.jpg?w=560″ width=”560″ height=”374″ />

Gente, tentei enxugar ao máximo pro post não ficar gigante. Pena não poder passar todas as mensagens pra vocês, elas são lindas. Mesmo assim, espero que tenham gostado. Achei bem diferente e interessante.

Ricardo e Tamiris, toda felicidade do mundo pra vocês.

Beijinhos,

Desire de Araujo

Fotos do post: Sandro Lemos

20130419-184839.jpg

20130419-184905.jpg

About these ads

4 comentários sobre “Cerimônia de Reconhecimento Conjugal da Maçonaria

  1. Adorei seu depoimento. Pretendo me casar no civil ( sou divorciada, não posso me casar na Igreja de novo) e ter o meu Reconhecimento Conjugal, na Loja Maçônica do meu futuro marido, mas, confesso que nunca vi uma cerimônia e estou com muitas dúvidas sobre como me vestir, etc…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s